Evangelho do dia › 01/08/2018

17ª Semana do Tempo Comum – Quarta-feira

Afonso (Itália, 1696-1787), advogado renomado, deixou a profissão pela vida eclesiástica. Para concretizar seu ideal de evangelização, fundou a Congregação do Santíssimo Redentor (1732), dedicada às missões e ao atendimento dos mais pobres e abandonados. Seu exemplo nos leve a comunicar a todos a copiosa redenção.

Primeira Leitura: Jeremias 15,10.16-21

Leitura do livro do profeta Jeremias – 10“Ai de mim, minha mãe, que me geraste um homem de controvérsia, um homem em discórdia com toda a gente! Não emprestei com usura nem ninguém me emprestou, e contudo todos me amaldiçoam. 16Quando encontrei tuas palavras, alimentei-me, elas se tornaram para mim uma delícia e a alegria do coração, o modo como invocar teu nome sobre mim, Senhor Deus dos exércitos. 17Não costumo frequentar a roda dos folgazões e gabo-me disso; fiquei a sós, sob o influxo de tua presença e cheio de indignação. 18Por que se tornou eterna minha dor, por que não sara minha chaga maligna? Para mim te tornaste como miragem de um regato, como visão de águas ilusórias”. 19Ainda assim, isto diz-me o Senhor: “Se te converteres, converterei teu coração, para te sustentares em minha presença; se souberes separar o precioso do vil, falarás por minha boca; os outros voltarão para ti, e tu não voltarás para eles. 20Em favor deste povo, farei de ti uma muralha de bronze fortificada; combaterão contra ti, mas não prevalecerão, porque eu estou contigo para te salvar e te defender, diz o Senhor. 21Eu te libertarei das mãos dos perversos e te salvarei dos prepotentes”. – Palavra do Senhor.

 

Salmo Responsorial: 58(59)

Sois meu refúgio no dia da aflição.

Libertai-me do inimigo, ó meu Deus, / e protegei-me contra os meus perseguidores! / Libertai-me dos obreiros da maldade, / defendei-me desses homens sanguinários! – R.
Eis que ficam espreitando a minha vida, † poderosos armam tramas contra mim. / Mas eu, Senhor, não cometi pecado ou crime. – R.
Minha força, é a vós que me dirijo, † porque sois o meu refúgio e proteção, / Deus clemente e compassivo, meu amor! / Deus virá com seu amor ao meu encontro, / e hei de ver meus inimigos humilhados. – R.
Eu, então, hei de cantar vosso poder / e de manhã celebrarei vossa bondade, / porque fostes para mim o meu abrigo, / o meu refúgio no dia da aflição. – R.
Minha força, cantarei vossos louvores, † porque sois o meu refúgio e proteção, / Deus clemente e compassivo, meu amor! – R.

Evangelho: Mateus 13,44-46

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus – Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 44“O reino dos céus é como um tesouro escondido no campo. Um homem o encontra e o mantém escondido. Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquele campo. 45O reino dos céus também é como um comprador que procura pérolas preciosas. 46Quando encontra uma pérola de grande valor, ele vai, vende todos os seus bens e compra aquela pérola”. – Palavra da salvação.

Reflexão:

Ao descobrir a riqueza do Reino dos Céus, a pessoa se alegra e rapidamente investe sua vida nessa nova “aventura”, guiada pelo Espírito Santo. As demais coisas, como os bens terrenos, caem para um plano inferior. Em que consiste, de fato, o Reino de Deus? São Paulo, na Carta aos Romanos, esclarece: “O Reino de Deus não é comida nem bebida, e sim justiça, paz e alegria no Espírito Santo” (Rm 14,17). A partir das parábolas de Jesus, pode-se dizer que tesouro e pérola preciosa são o Reino, a Palavra de Deus, o próprio Cristo, que precisamos descobrir dia após dia. Ele é o centro de nossas buscas, a razão de nossa existência. Entregar tudo alegremente por causa dele é ganho: “Considero tudo como perda diante do bem superior, que é o conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor” (Fl 3,8).